Se registrou agora? é obrigatório se apresentar neste tópico em menos de 24 horas, sob pena de exclusão: [Novatos] Apresente-se aqui.

OBS.: Para participar do Chat, ver perfis e acessar o sub-fórum Relatos & Relacionamentos você precisa se cadastrar no Fórum. Os tópicos dessa seção não aparecem no box de mensagens recentes abaixo.

Fatos interessantes sobre a evolução humana

Tópicos de história em geral, religião, discussões sobre espiritualidade, estoicismo e filosofia em geral. Respeito é fundamental.
Avatar do Usuário
Hombre de hielo
Membro VIP
Membro VIP
Mensagens: 725
Registado: 12 mar 2016, 12:25
Reputação: 6
Brazil

Fatos interessantes sobre a evolução humana

Mensagempor Hombre de hielo » 06 jul 2018, 10:58

fatosdesconhecidos.com.br

A evolução humana ainda é assunto a ser amplamente estudado pelos cientistas. As descobertas ao longo do tempo fizeram com que a ciência por diversas vezes alterassem em seus registros os conceitos sobre como viviam nossos antepassados. Essas informações tem nos ajudado a compreender nossas origens e a moldar nossos passos em direção ao futuro.

Hoje, listamos para vocês alguns fatos curiosos a respeito do trajeto percorrido pelo homem até nos tornarmos o que conhecemos atualmente. A formação de nossos ossos, as artimanhas desenvolvidas para garantir nossa sobrevivência e até mesmo as doenças que evoluíram com o homem foram fatores que nos ajudaram na perpetuação de nossa especie. Confira.

O rosto humano teria evoluído para levar um soco

Até pouco tempo, acreditava-se que os rostos humanos teriam evoluído há quatro ou cinco milhões de anos para nos ajudar a mastigar alimentos duros como castanhas e nozes. Mas, de acordo com um estudo da Universidade de Utah, nosso ancestrais não eram tão pacíficos quanto acreditamos. A fisiologia humana pode ter recebido forte influência devido às batalhas por comida, mulheres e disputas territoriais.

Os pesquisadores acreditam que os machos humanos teriam aprimorado a robustez de suas faces. Seus ossos se tornaram mais fortes para minimizar as lesões causadas em um confronto. Essa diferença na formação do crânio, ao longo do tempo, é característica marcante na análise entre crânios masculinos e femininos. Por isso, eles concluem que as características físicas dos machos humanos evoluíram para melhorar seu desempenho em batalhas.

As mãos evoluíram para socar

Da mesma forma que evoluímos nossos rostos para resistir a batalhas, assim também ocorreu com as nossa mãos. Os pesquisadores presumem que nossa natureza agressiva modificou nossos corpos. Nos desenvolvendo como máquinas de combate. Palmas e dedos mais curtos, polegares mais longos, fortes e flexíveis. O ideal para cerrar os punhos. Enquanto os macacos ainda não conseguem dar simples apertos de mãos, nós conseguimos, através da evolução, tanto distribuir socos quanto operar e criar ferramentas delicadas.

Nós adquirimos herpes antes de sermos humanos

Não somente as nossas características físicas evoluíram como também algumas doenças, como o vírus do herpes. E em um determinado período evolutivo o vírus migrou dos chipanzés para os humanos. Cerca de 67% dos humanos carregam pelo menos um dos vírus da herpes simples (HSV). O HSV-1 infectou os humanos antes deles evoluírem dos chipanzés, há cerca de 6 milhões de anos.

Já o HSV tipo 2, foi adquirido pelos nossos ancestrais por volta de 1.6 milhões de anos atrás. Os seres humanos são os únicos que possuem os dois tipos de vírus causadores da doença. Geralmente se manifestando como feridas na boca e/ou bolhas nos genitais. Cientistas da Califórnia acreditam que entender a origem desses vírus nos auxilia a evitar que novas doenças saltem para os humanos no futuro.

Os únicos primatas cujos dentes diminuem à medida que o cérebro aumenta.

Foi percebido nos últimos 2,5 milhões de anos que durante a evolução fomos os únicos primatas que conforme o cérebro aumentou de tamanho sofremos um encurtamento no comprimento dos dentes. O corpo devido ao crescimento do cérebro precisaria de mais energia, aumentando o consumo de alimentos. E o mais provável teria sido se caso o cérebro tivesse crescido assim também o fizesse os dentes, mas não foi o que aconteceu. O estranho fenômeno foi chamado pelos cientistas de "Paradoxo Evolutivo".

Uma justificava encontrada por eles teria sido o aumento no consumo de carne. Outra característica que somente os humanos adquiriram dentre os primatas foi que esmalte que cobrem nossos dentes é mais grosso. Se comparado a outros primatas que comem plantas e possuem o esmalte mais fino.

Nossas avós são responsáveis por nossa longevidade

Segundo uma teoria evolutiva, chamada de "Hipótese da Avó", conseguimos alcançar um maior tempo de vida porque nossas avós humanas ajudaram a alimentar seus netos. Enquanto outros primatas após serem desmamados teriam que caçar sua própria comida. Isso resultou em mulheres conseguindo se reproduzir mais rapidamente após o desmame de seus filhos. Simulações feitas por pesquisadores mostraram que em menos de 60.000 anos evoluímos de mulheres morrendo após seus partos para viverem décadas após a menopausa.

Habilidade de lançar coisas nos fez humanos

Há cerca de 2 milhões de anos, nossos antepassados aprenderam a lançar pedras e construíram suas primeiras lanças de madeira para auxiliar na caça. E, de acordo com pesquisadores das universidades de Washington e Harvard, na melhor das hipóteses nossos parentes mais próximos, os chipanzés, só podem atirar coisas com um terço da velocidade de uma criança de 12 anos.

A fim de entender como isso ocorria, os pesquisadores estudaram jogadores de beisebol das universidades. Os cientistas perceberam que nossos ombros funcionam como um estilingue, armazenando energia e a liberando no ato do lançamento. Essa habilidade acabou nossos ancestrais durante as caçadas. O que nos fez mais fortes e robustos, nos influenciando a viajar e a migrar para novas partes do mundo.

A longevidade pode ser culpa do nosso metabolismo lento

Humanos e alguns primatas queimam cerca de 50% menos calorias do que outros mamíferos. Para nós seria necessário correr uma maratona para conseguirmos queimar a mesma quantidade de calorias de um dia normal para mamíferos não-primatas. De acordo com estudos recentes, nosso metabolismo lento pode explicar os motivos de crescermos tão vagarosamente, termos tão poucos filhos e a nossa longevidade.

Os pesquisadores acreditam que as condições ambientais foram responsáveis durante nossa evolução para a lentidão do nosso metabolismo. O que nos proporciona vidas mais longas. Principalmente se comparado a outros mamíferos como os cães, que morrem jovens, muitas vezes na adolescência ou até mesmo antes.

Voltar para “História, Religião e Filosofia”

Quem está logado:

Usuários neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante